olá

Dezembro 2018
S T Q Q S S D
« Jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Visita à Porta Nova, guiada por José Joaquim Chaparro, a 16 de Fevereiro

Venha conhecer a história e estórias da Porta Nova pelo olhar de um dos seus moradores e profundo conhecedor do tema: o José Joaquim Chaparro.

DSC02274  DSC02284  DSC02295

Porta Nova é um topónimo que surge associado à edificação da muralha moderna de Moura, ao longo do século XVII. Por esta porta, situada na cortina entre os baluartes Alto (zona do Fojo) e da Boavista (zona de S. Francisco), saía o caminho que fazia ligação à antiga via romana que se dirigia para Sevilha. Apesar da construção de uma nova muralha ditada pelas lutas da Restauração, foi por este sector que se consumou a tomada da fortificação de Moura pelas tropas espanholas comandadas pelo Duque de Ossuna (Guerra da Sucessão de Espanha, 1707). Daí que a brecha aberta na muralha passasse a designar-se “brecha dos espanhóis”. O facto explica-se por nesta zona da então vila o relevo surgir sobrelevado em relação ao espaço intramuros, deixando exposta a povoação a qualquer ataque de artilharia e constituindo por isso um ponto frágil da sua defesa.

Só no século XIX, com a perda das funções militares, se assiste ao desenvolvimento do arrabalde da Porta Nova. A construção do lanço da estrada Moura-Barrancos, em 1887, curiosamente com recurso ao saibro retirado da muralha da Porta Nova, entretanto desaparecida, e a inauguração do ramal de caminho-de-ferro Pias-Moura, em 1902, iriam contribuir decisivamente para o crescimento do bairro enquanto zona residencial e enquanto zona comercial e de negócios, com a instalação de muitas empresas. Com a criação de um vasto jardim, no Largo José Maria dos Santos, tornou-se também uma zona de estar e de lazer muito procurada pela população de Moura, sobretudo nos dias e noites mais quentes do ano.

Para descobrir a história e estórias da Porta Nova convidámos o professor José Chaparro, profundo conhecedor do tema e residente no bairro. O percurso terá lugar no domingo, 16 de Fevereiro, a partir das 10.30h, com partida da Praça Gago Coutinho (junto ao Hotel de Moura). No final, por volta das 12.30h, haverá um petisco partilhado, nas instalações da ADCMoura, com a cidade de Moura como mote para a conversa.

Para participar inscreva-se aqui. Obrigado!

Este é o terceiro passeio dedicado ao conhecimento dos bairros da nossa cidade. À semelhança da visita realizada no bairro de Salúquia, em Outubro, e ao bairro da Mouraria, em Novembro passado, pretende-se chamar a atenção para a importância da valorização dos aspectos culturais e identitários da Porta Nova e do papel, desejavelmente proactivo, dos seus habitantes na reanimação criativa do bairro e da cidade em geral.
Como diz a quadra de José Pires, que serve de mote a esta iniciativa:

Moura tens quatro bairros
Porta nova é uma alegria
Na Salúquia a mocidade
No Sete e Meio a saudade
De abraçar a Mouraria.

01

 

José Joaquim Marques Chaparro tem 48 anos de idade e é professor na Escola Secundária de Moura.

É licenciado em História e, antes de mais, considera-se um apaixonado pela História de Moura, pelo seu estudo e, sobretudo pela sua divulgação.

Reside na zona da Porta Nova há 27 anos se bem que, nascendo na Rua da Parreira, sempre foi muito ligado a essa zona da cidade.

 

Comments are closed.